28 novembro 2014

Um dia

Eu e minha estranha maneira de passar o dia. Por que ele começa bem, e depois de algumas horas vira um inferno continuar... E depois melhora. Uma oscilação de humor que confunde não só as pessoas ao redor, me enlouquece, me deixa com raiva, me torna...

E ai nada está bom, nada acontece, nada e ninguém consegue me deixar feliz outra vez. Tenho que tentar vencer cada dia como uma batalha contra eu mesma... Por que as pessoas não gostam de pessoas instáveis, por que você não pode ser assim... Tão forte, tão perto. Tão alegre, tão triste. Tão misturada de sentimentos contrários.

As pessoas acham que são dois estágios de sentimentos que as diferem... Pra mim não. Eu sinto tudo ao mesmo tempo, não tem essa de ou estou feliz ou estou triste. Esses dois extremos se cruzam dentro da minha cabeça. Em um minuto euforia, em outro melancolia. Um momento quero viver para sempre, em outro quero morrer, sem pensar nos que me amam, só quero que a morte venha... Que me pegue no colo, que me leve.

E depois de umas horas a vontade de ser eterna, a certeza que estou confusa e nada mais, E além disso tudo, de toda essa guerra interior de querer um futuro mas não suportar o presente, de querer morrer e viver na mesma intensidade, de querer ser quem sou, mas sendo outra pessoa... Além disso tudo, a risada alta, o choro silêncio, e me bater... Me forço a manter a mente em outra realidade, fingindo me importar, me encaixar nos padrões, busco por fora me manter lucida. 


Mas eu sei.. sei mesmo, que por dentro estou no olho do furacão, perdida dentro de mim, tentando sobreviver em minha mente insana por mais um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário