29 maio 2015

Fala comigo, consigo mesma

Ao meu lado você nunca esteve. Por que você falhou, perdeu seus sonhos. E gostaria de poder voltar para casa de novo.
Mas você nunca voltou para casa de novo.
Ao meu lado você nunca quis estar, e lá você nunca esteve.
Agora você gostaria de poder dizer que mudou, dizer que as coisas são diferentes desta vez.
E depois de muito tempo... Vejo você e você me vê. tão diferente de você, tão diferente de mim.
Você diz que me ama, mas  nunca me verá de novo desse jeito. Por que não tem como entrar no mesmo rio duas vezes.
Vejo você, você me vê. Tão diferente. De mim, de você... De nós.
Quem é você espelho? Se espelhando em mim, refletindo o que não sei com palavras definir.