28 janeiro 2010

- E a verdade toda é...

'

Não sou mesmo a mesma pessoa. Estou virando outra. Outra que não precisa de tanto oxigênio, Outra que nem se quer pode desejar mais do que precisa.

Queria voltar ao passado. Ao dia sete  daquele mês(mês cujo não lembro, mas sei que lembras ). Queria olhar em seus olhos e dizer que daquela vez  não iria errar tanto. Que voltando com você  poderia consertar meus erros passados e tudo o que nos rodeava. Mas não posso. Não posso mudar nada e pra ser sincera? só mudaria uma coisa: Eu mesma. Porque você foi ótimo! Fez tudo por mim. Foi o farol que eu precisava. Que não sei se queres que eu ainda precise. Aquele dia a noite sentados em frente aquela loja de roupas
( nem vou ajudar a in circuito com propaganda) eu ouvi palavras doloridas, tão fortes que me fizeram chorar num banheiro publico. E logo ligar para você...

Andar nunca foi meu forte. Falar também não, e muito menos ouvir que você iria embora. Que iria alterar tudo por uma oportunidade que de fato era boa. Boa o bastante para me deixar. Boa o bastante para me diminuir a pó. E o medo.

" Cadê aquela garota que chorava por saber que eu iria para Brasilia?"

Nunca, nunca irei me esquecer desse SMS. Eu o li, o apaguei de fato. Fingi não me lamentar e prometer a mim mesma que o esqueceria daquele ponto. Que não iria mais precisar de você para me sentir em casa.


Uma das coisas que agora você sabe. Uma das coisas do passado que a partir de hoje virão a tona. Sobre você, sobre mim, sobre outros alguéns, sobre todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário